Voltar à Página da AGB-Nacional
                                                                                            

   

X SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA

                           

SISPLAMTE 5as COM GIS: GEOGRAFIA INTEGRANDO CONCEITOS

 

Liane Maria Azevedo Dornelles (dornelle@iis.com.br)(1), Glaucia Candida de Queiroz Mattos (1), Samara Karine da Silva (2), Maria Valéria Ramos Ferreira (1),
Luiz Henrique Aguiar de Azevedo (2),
Marcelo dos Santos Salomão (2), Karla de Almeida Cristello (1)

 

(1) Departamento de Oceanografia e Hidrologia/Núcleo de Estudos e Pesquisas em Geoprocessamento/IGEO/UERJ
(2) Faculdade de Engenharia/Engenharia Cartográfica/UERJ

 

 

 

Eixo: 1.- Aplicação da geografia física ao ensino

Sub-eixo: 1.1.- Ensino Fundamental e Médio

 

INTRODUÇÃO 

 

Sistema de Informação Geográfica (SIG/GIS-Geographical Information System) consiste numa ferramenta para análise de dados espaciais podendo ser introduzida em atividades de ensino, em diferentes níveis. Este trabalho descreve a modelagem e implementação do programa SISPLAMTE 5as COM GIS, com ênfase para a área curricular de Geografia, introduzindo professores e estudantes de 5a série aos conceitos básicos de SIG, associados a tópicos especiais relacionados ao ensino de Artes: dança no Brasil; Ciências Naturais: rochas, minerais e minérios, integrando conceitos; Educação Física: caracterização de esportes em geral; Geografia: impactos ambientais envolvendo enchentes e movimentos de massa, relevo submarino e coordenadas geográficas; História: Brasil de ontem e hoje sob a ótica das capitanias hereditárias; Inglês: vocabulário associado à temática GIS; Língua Portuguesa: dialetos das diferentes regiões do país; Matemática: geometria no espaço e a tecnologia GIS, com base nos Parâmetros Curriculares Nacionais.

O programa SISPLAMTE 5as COM GIS, é parte integrante do denominado Módulo Prático 5as com GIS, do projeto Alfabetização em GIS e visa a fixação de conceitos de SGI, integrados às disciplinas. Os demais módulos são o Jornal GISinho On Line, que terá como função a disseminação de conceitos básicos, aplicações e uso de técnicas em GIS, representadas por três perguntas básicas: Quem sou eu ? O que eu posso fazer por você ? O que você pode fazer por mim ? e o Módulo Teórico 5as com GIS, que conterá aplicações dirigidas à 5ª série, associadas a conceitos teóricos de Geoprocessamento e GIS. (Dornelles et al., 2003)

Através do SISPLAMTE 5as COM GIS os alunos poderão trabalhar com distintos mapas, questionar, analisar, comparar, organizar e correlacionar informações, favorecendo a fixação de conceitos em SIG.

 MATERIAIS E MÉTODOS

O programa SISPLAMTE 5as COM GIS - Sistema de Apoio ao Planejamento e Monitoramento Territorial para 5ª série, consiste num conjunto de procedimentos e especificações coerentes e interligados que conduzem no sentido da produção de informações espaciais, tendo como características identificadoras ser dimensionado para o usuário final, apresentar semântica interna voltada para a equação do problema, possuir um método de organização da Base de Dados, análises e acesso às informações, além de possuir um software que operacionaliza seu funcionamento e procedimentos, em ambiente digital, de forma rápida e eficiente. (Sisplamte, 2000)

A implantação do SISPLAMTE 5as COM GIS, consistiu em sete etapas: determinação da base do projeto, contendo especificações gerais, semi-detalhadas e específicas, requisitos gerais do sistema; aquisição dos dados, incluindo dados gráficos e literais, atualização dos dados; preparo dos mapas para digitalização, produção de overlay; digitalização e edição dos mapas; produção e digitação dos textos; testes do sistema, além de análises e interpretações. (Dornelles et al., 2003)

Exercícios dirigidos, a partir da modelagem do programa SISPLAMTE 5as COM GIS, estão sendo elaborados com base nas linhas norteadoras dos Parâmetros Curriculares Nacionais - PCN para o ensino fundamental, contendo aplicações integradas e relacionadas às disciplinas e temas associados, a saber: Ciências Naturais - rochas, minerais e minérios; Educação Física - caracterização de esportes em geral; Geografia - coordenadas geográficas; impactos ambientais envolvendo enchentes e movimentos de massa, relevo submarino; História - Brasil de ontem e hoje sob a ótica das capitanias hereditárias; Língua Estrangeira (Inglês) - vocabulário associado à temática GIS; Língua Portuguesa - dialetos das diferentes regiões do país; Matemática - geometria no espaço e a tecnologia GIS. Para tal foi proposto um roteiro de atividades, englobando a leitura dos PCN, entre outros tópicos, além da avaliação do Guia de Livros Didáticos, referente à Geografia e demais áreas curriculares em estudo (Figura 1).

Segundo PNLD (2002), “o Programa Nacional do Livro Didático - PNLD, iniciativa do Ministério da Educação, por intermédio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE, distribui, nas escolas públicas cadastradas no Censo Escolar, livros didáticos gratuitos e de qualidade, para as disciplinas de Língua Portuguesa/Alfabetização, Matemática, Ciências, Estudos Sociais ou História e Geografia.

No Diário Oficial da União e no site do FNDE é publicado um edital com as regras estabelecidas aos detentores de direitos autorais e as etapas a serem cumpridas pelos mesmos para a inscrição do livro didático.

Para analisar se as obras apresentadas se enquadram nas exigências do edital, é realizada uma triagem. Os livros selecionados são encaminhados à Secretaria de Educação Fundamental - SEF, responsável pela avaliação pedagógica do livro.

A SEF elege especialistas para analisar as obras, mediante critérios definidos por ela e divulgados no edital.

Os especialistas elaboram resenhas dos livros aprovados, que passam a compor o Guia de Livros Didáticos.

Atualmente, as obras estão classificadas em código de estrelas:

*** Livros recomendados com distinção

** Livros recomendados

*Livros recomendados com ressalvas”

Com base no resultado da avaliação do MEC, via Programa Nacional do Livro Didático – PNLD/2002, foram selecionados três livros de Geografia de 5ª série, tendo em vista a elaboração de textos complementares aos exercícios práticos a serem desenvolvidos com o programa SISPLAMTE 5as COM GIS favorecendo, assim, a fixação de conceitos associados à temática GIS pelos discentes, com apoio docente. Os demais livros, referentes às outras áreas curriculares encontram-se em processo de seleção/avaliação, seguindo a mesma posposta metodológica.

A escolha baseou-se não só na existência dos temas propostos para a área curricular de Geografia (impactos ambientais envolvendo enchentes e movimentos de massa, relevo submarino e coordenadas geográficas), como também num diagnóstico preliminar, voltado para o potencial de suporte didático-pedagógico de cada livro, associado a comentários relacionados aos tópicos Coleção, Análise (perfil teórico-metodológico, conceitos e informações básicas, construção da cidadania, representações cartográficas, atividades e exercícios, projeto gráfico, Manual do Professor) e Sala de Aula, contidos nas fichas de avaliação dos livros didáticos. (PNLD, 2002) 

 

 

 Figura 1: Fluxograma de implantação do SISPLAMTE 5as COM GIS.

(clique na figura para ampliá-la)

 RESULTADOS

O SISPLAMTE 5as COM GIS, em fase de testes e de elaboração do manual do usuário, disponibiliza no módulo de CONSULTAS informações associadas a diversos CAMPOS de Informação: capitanias hereditárias, topográfico, vegetação, climatológico, águas, geológico, solos, expondo sobre a Base de Referência Cartográfica, todos os elementos que compõem o Campo selecionado; TEMA: sobre a Base de Referência Cartográfica são projetados somente os elementos que compõem o Tema selecionado; ELEMENTO: sobre a Base de Referência Cartográfica é projetado somente o elemento especificado; RELATÓRIO sobre um Campo, Tema ou Elemento específico; além de funções de acesso às informações tais como: Selecionar Àrea: permite a seleção da Área de Interesse; ORIGINAIS: permite o controle e acesso a originais (textos, mapas, fotos, etc.) utilizados para compor a base de dados do SISPLAMTE 5as COM GIS, ou outros; APLICATIVOS: permite o acesso a programas de aplicações específicas (Ex: tratamento de imagens de satélite, modelos 3D) e SAIR: permite a saída direta do programa (Figuras 2 a 4).

 

 

Figura 2: Fluxograma referente ao Campo de Informação Topográfico.

(clique na figura para ampliá-la)

 

 

 

Figura 3: Tela de abertura do SISPLAMTE 5as COM GIS

 

No módulo de PROCESSAMENTO temos: Interação, abarcando o Confronto de Elementos (pré-programado e em tempo real): sobre as Bases de Referências Cartográficas, projetam-se os elementos selecionados e o Cruzamento de Elementos: permite a identificação de áreas/lugares, onde coincide a presença dos elementos especificados; DESENHO: esta função permite que o operador desenhe livremente sobre a Base de Referência Cartográfica e ATUALIZAÇÃO: permite a atualização de ficha de atributos dos elementos, elementos gráficos.

 

 

 

Figura 4: Tela principal do SISPLAMTE 5as COM GIS

Os Parâmetros Curriculares Nacionais, para a área de Geografia, fundamentam-se numa abordagem teórica e metodológica que procura contemplar os principais avanços associados às denominadas Geografia Humanista e Geografia da Percepção, bem como suas associações com a Geografia Tradicional e a Geografia Crítica, valorizando atitudes e procedimentos discentes voltados para a observação, descrição, indagação, representação e compreensão do papel de atores coadjuvantes dos processos transformadores da multiplicidade de paisagens e lugares. O conteúdo coordenadas geográficas encontra-se, de acordo com os PCN, no eixo “A cartografia como instrumento na aproximação dos lugares e do mundo”, tendo como tema “Da alfabetização cartográfica à leitura crítica e mapeamento consciente”. Os conceitos de escala, coordenadas geográficas, localização e representação em mapas, análise de mapas temáticos das cidades, dos estados e do Brasil são alguns dos temas sugeridos dentro desse eixo. Os conteúdos impactos ambientais envolvendo enchentes e movimentos de massa, relevo submarino, inserem-se no eixo “O estudo da natureza e sua importância para o homem”, no qual devem ser enfocados: formas de manejo do ambiente, previsões de impactos ambientais vinculados a tipos de ocupação e de solo, como o relevo se forma: os diferentes tipos de relevo, entre outros, privilegiando-se o estudo do Brasil. (Brasil, 1998a, p. 39)

Os PCN do Ensino Fundamental tratam o tema do Meio Ambiente como tema transversal, tendo em vista que a Educação Ambiental consiste num componente essencial e permanente da educação nacional, devendo ser adotada de forma inter, multi e transdisciplinar, conforme a Política Nacional de Educação Ambiental - Lei 9.795, de 27/4/1999. (Brasil, 1998b)

O tema transversal Meio Ambiente, visa “contribuir para a formação de cidadãos conscientes, aptos a decidir e a atuar na realidade socioambiental de modo comprometido com a vida, com o bem-estar de cada um e da sociedade, local e global.” (Brasil, 1998c, p. 44)

Na área curricular Geografia são abordados temas como a “degradação do meio ambiente” e o “impacto ambiental, onde o estudo, a compreensão e a explicação das referidas questões ambientais, podem ser realizados a nível local, regional e global, através da espacialização dos fenômenos geográficos, fornecendo elementos adequados não só para a tomada de decisões, como para a realização de intervenções associadas. (Brasil, 2001)

No tocante ao material didático selecionado o livro Geografia Crítica, recomendado pelo MEC, valoriza a espacialidade, a temporalidade dos fenômenos e processos geográficos, bem como a representação cartográfica, apresentando uma proposta pedagógica voltada para a construção da cidadania, auxiliando o aluno a se posicionar diante do mundo, de forma crítica, refletindo sobre a realidade contemporânea e desenvolvendo, assim, a capacidade de transformá-la.

O desenvolvimento dos conteúdos apresentados, para a 5ª série, englobam aspectos físicos e ambientais destacando-se, para os temas em estudo, os tópicos Cartografia: a arte de fazer mapas e Litosfera (II): o relevo terrestre.

O volume da 5ª série contempla o estudo do espaço natural, reproduzindo uma estrutura de organização dos conteúdos mais característica da Geografia denominada Tradicional, apresentando coerência entre os objetivos, conteúdos, atividades e exercícios propostos, fomentando um trabalho docente adequado (Figura 5).

No tocante à construção de noções e conceitos ressalta-se que, no volume da 5ª série, são abordados temas como sensoriamento remoto e imagens por satélite, os quais exigirão atenção especial do professor, para que seu enfoque seja acessível aos educandos.

 

 

Figura 5: Capa e dados gerais do livro Geografia Crítica. (PNLD, 2002)

 

 No que se refere à “estruturação da coleção e à integração entre os conteúdos de seus volumes, verifica-se que, no livro de 5ªsérie, ainda que sejam privilegiados os conteúdos referentes ao espaço natural, há elementos suficientes para a compreensão das relações com o espaço humano, pois se distingue o tempo da natureza do tempo do ser humano, bem como o espaço astronômico do espaço geográfico.”

A construção da cidadania encontra-se contemplada, a partir de práticas e valores de uma ética plural, onde a preocupação com a espacialidade e a temporalidade dos fenômenos e suas dinâmicas propicia, aos discentes, o desenvolvimento de capacidades associadas ao convívio social.

As sugestões de exercícios e atividades abarcam questões voltadas para a compreensão de textos, pesquisa bibliográfica ou em sites da Internet, realização de entrevistas, entre outras, fomentando a criatividade e o trabalho em grupo.

Mesmo sem uma adequada exploração para a compreensão dos textos, o professor terá a possibilidade de utilizar as ilustrações e representações cartográficas, de forma adequada, levando o aluno a tomar decisões frente a distintos conteúdos.

Segundo PNLD (2002), na coleção Geografia Crítica “as indicações de leituras para os alunos são adequadas e diversificadas, permitindo ao professor ampliar o ensino realizado a partir do conteúdo da coleção. Além disso, o estímulo à abordagem por temas transversais, possibilita um trabalho interdisciplinar, pois encontram-se sugestões para o uso de material diversificado e realização de aulas de campo. As numerosas propostas de utilização de CD-ROMs, sites de Internet e fitas de vídeo são interessantes, mas só poderão ser realizadas em escolas com condições para a utilização desses recursos pedagógicos.”

O livro Geografia, recomendado pelo MEC, destaca-se por desenvolver a articulação entre os conceitos e noções da Geografia com a História, enfocar adequadamente a dimensão espaço-temporal do mundo, a relação sociedade-natureza e o espaço geográfico (Figura 6).

A introdução aos conhecimentos geográficos, no volume da 5ª série, privilegia o enfoque das relações entre sociedade e natureza, oferecendo-se, ainda, noções para a iniciação cartográfica, ressaltando-se os tópicos associados aos temas em estudo “aprendendo a orientar-se e a se localizar no espaço terrestre e o aproveitamento econômico do espaço e suas relações com as condições naturais.”

Segundo PNLD (2002) “O livro da 5ª série é exemplar, pois o aluno é levado a apreender conceitos e noções básicos da Geografia, apresentando-se as diferenças entre a sociedade e a natureza, por intermédio do trabalho humano como fonte de toda riqueza social. Estão presentes as variáveis básicas indispensáveis à compreensão do espaço geográfico, tais como orientação, localização e representação cartográfica.”

Com relação às representações cartográficas temas associados às novas tecnologias, tais como aerofotogrametria, imagens de satélites e o próprio GPS – Global Positioning System encontram-se contemplados.

As atividades e exercícios propostos são claros e bem orientados, favorecendo o trabalho de investigação e pesquisa, propiciando o desenvolvimento da criatividade do aluno, estimulando-o ao trabalho em equipe e ao debate dos temas em estudo.

Conforme PNLD (2002) “esta coleção pode subsidiar a realização de um bom trabalho pedagógico em sala de aula se o docente puder aproveitar as inúmeras possibilidades oferecidas tanto no Manual do Professor, como também no Livro do Aluno, efetuando as complementações sugeridas.

Além disso, é importante recorrer tanto às leituras complementares, que são de boa qualidade, assim como aos documentários e filmes indicados, que se mostram adequados e podem auxiliar os alunos a desenvolver seus conhecimentos relacionados aos assuntos abordados na coleção.

A diversidade de recursos e de formas de trabalho sugeridos poderá ser a base de uma prática pedagógica de boa qualidade, adequada ao grupo de alunos com o qual o professor atuará.”

 

             Figura 6: Capa e dados gerais do livro Geografia. (PNLD, 2002)

 O livro Geografia – Homem & Espaço, recomendado com ressalvas pelo MEC, apresenta os tópicos coordenadas geográficas e os fusos horários; mapas; relevo e seus agentes modificadores, associados aos temas em estudo, onde o desenvolvimento de uma postura crítica, por parte do aluno, frente a realidade, calca-se numa proposta construtivista de conhecimento.

Apesar da tentativa de incorporação da linha de pensamento da denominada “Geografia Crítica” predominam, nos textos, os aspectos descritivos e informativos, característicos da denominada “Geografia Tradicional”.

Segundo PNLD (2002), “há, na coleção, elementos para a realização de um trabalho em sala de aula com relativo sucesso na atividade docente..... pontos positivos, indicações de bibliografia, sites na Internet, sugestões de vídeos, atividades complementares e proposição de situações de ensino baseadas na problematização dos temas em análise.

O professor deverá desempenhar um papel importante para que sejam superadas as limitações da coleção e potencializados os recursos didáticos nela contidos ou indicados, combinando atividades e exercícios com os textos dos livros.”

 

 

        Figura 7: Capa e dados gerais do livro Geografia – Homem & Espaço. (PNLD, 2002)

Através do SISPLAMTE 5as COM GIS e de exercícios dirigidos, elaborados sob a égide dos PCN, com base nas avaliações didático-pedagógicas, obtidas a partir do conteúdo do Guia de Livros Didáticos/2002, alunos e professores poderão tecer considerações acerca da evolução das áreas abrangidas pelas então capitanias hereditárias de Pernambuco e de São Vicente, associadas ao cultivo da cana-de-açúcar, extração do pau-brasil e de metais preciosos; conhecer a história da dança no Brasil enfatizando-se as relações de tempo e espaço, vinculadas ao aspecto evolutivo das capitanias hereditárias objeto de estudo; observar a relação entre jazimentos minerais e litologias associadas; localizar ocorrências de jazidas de minério de manganês, ouro e ferro; tecer considerações acerca de sua importância junto à economia do país, fabricação e usos; avaliar os impactos causados pela extração e exploração de recursos minerais; efetuar cálculo de áreas de interesse, vinculadas à exploração mineral e a movimento de massas; vislumbrar a representação e participação de atletas brasileiros em jogos olímpicos, em termos de espaço, tempo e contextos históricos-sociais (modalidade de esporte, contribuição de cada Estado, esforço pessoal dos atletas, entre outros); investigar as relações existentes entre enchentes e movimentos de massa, localizar e calcular áreas com ocorrências de alagamentos e desmoronamentos, associando-as ao tipo e uso do solo, relevo, vegetação, entre outros; trabalhar com textos sobre o evento mundial GIS Day, que objetiva a popularização da tecnologia GIS a partir da apresentação de aplicações do mundo real por usuários e fornecedores, para escolas e o público em geral, com ênfase para projetos brasileiros (características gerais, localização, tipo de estudo e produtos gerados); observar, analisar e descobrir, com base em textos vinculados às demais temáticas e ao GIS, aspectos geográficos e históricos associados à evolução da língua portuguesa na regiões abrangidas pelas capitanias hereditárias de Pernambuco e de São Vicente; efetuar cálculos de áreas, de distâncias e de zonas de influências para a tomada de decisão, envolvendo os demais temas selecionados. (Dornelles et al., 2003)

 

CONCLUSÃO

 

O fácil entendimento acerca do SISPLAMTE, possibilitando acesso rápido às informações referenciadas cartograficamente, tem subsidiado a integração dos temas selecionados, não exigindo dos usuários conhecimentos especializados em Geoprocessamento.

O perfil do suporte didático-pedagógico, frente aos temas propostos, baseado no Guia do Livro Didático - PNLD/2002, vem favorecendo a implementação adequada de exercícios dirigidos e integrações pretendidas entre as distintas áreas curriculares.

 

Agradecimentos

 

Ao Núcleo de Estudos e Pesquisas em Geoprocessamento - NEPGEO, pelo uso de equipamentos; à Sub-Reitoria de Extensão e Cultura, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – SR-3/UERJ, pela concessão de bolsas; à Sensora - Sensoriamento Remoto e Geoprocessamento Ltda, pelo apoio na modelagem do SISPLAMTE 5as COM GIS; ao EDAI/UERJ, pela assessoria pedagógica; ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq, pelo auxílio concedido (PDPG-TI; Leis 8.248/91 e 10.176/05, Lei de Informática – CTINFO); a Vitor Azevedo Dornelles, pela criação e design do personagem GISinho.

 

Referências Bibliográficas 

BRASIL 1998a. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Geografia / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF. 156p.

             . b. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: meio ambiente / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF. 76p.

              . 1998c. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Introdução aos parâmetros curriculares nacionais / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF. 174p.

              . 2001. Ministério da Educação. Programa parâmetros em ação, meio ambiente na escola: guia para atividades em sala de aula / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC; SEF. 200p.

Dornelles, L.M.A.; Sereto, F.F.; Silva, S.H.F. da; Ferreira, M.V.R.; Magno, R. dos S.; Silva, S.K. da. 2002. Alfabetização em GIS. In: Simpósio Ibero Americano de Cartografia para Criança, 1. Anais. Rio de Janeiro: SBC/UFF/UERJ. 10p.

Dornelles, L.M.A.; Silva, S.K. da; Ferreira, M.V.R.; Silva, S.H.F. da; AZEVEDO, L.H.A.; SALOMÃO, M.S.; CRISTELLO, K.A.; OLIVEIRA, L.S. 2003. Sisplamte 5as com GIS. In: Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 11. Anais. Belo Horizonte: INPE. p. 771-773.

Programa Nacional do Livro Didático– PNLD. 2002. Disponível na Internet via http://www.fnde.gov.br/pnld/guia/index.htm. Arquivo consultado em 2002.

SISPLAMTE. 2000. Sistema de Apoio ao Planejamento e Monitoramento Territorial. Rio de Janeiro: SENSORA. 52p.