Voltar à Página da AGB-Nacional
                                                                                            

   

X SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA


 

DISPOSIÇÃO DE DEPÓSITOS DE LEQUE ALUVIAL COM GRAUS DE ALTERAÇÃO DIFERENCIADA NA PLANÍCIE DO RIO ITOUPAVA - SUL DO ESTADO DE SANTA CATARINA.

 

Marga Eliz Pontelli (Unioeste – Campus Francisco Beltrão)

Jöel Pellerin (Programa de Pós-Graduação em Geografia - UFSC)

 

Palavras-chave: Leque aluvial, alteração, disposição de depósitos.

 Eixo Temático: 3- Aplicação da Geografia Física à Pesquisa

Sub-eixo: 3.4- Aplicações temáticas em estudos de casos

 

A planície do Rio Itoupava representa parte dos depósitos aluviais costeiros sul catarinense, constituindo imenso avental aluvial formado pela interdigitação lateral de leques confinados em vales individuais (Duarte, 1995). Estudo realizado nos vales individuais dos rios Amola Faca e Rocinha (setor proximal da planície), baseado no grau de alteração dos materiais (Pontelli, 1998), mostrou cinco unidades estratigráficas, desde depósitos com materiais completamente alterados (Unidade I), até aqueles encontrados no canal atual (Unidade V). Verificou-se que os depósitos da Unidade I predominam no setor proximal, confinados nos vales individuais e demonstrando nítida associação com o nível topográfico mais elevado dessas planícies – terraços aluviais. Já a Unidade II –  depósitos com alteração moderada dos clastos, distribui-se no setor proximal de forma intermediária entre o canal atual e os depósitos da Unidade I. Nessas duas unidades a morfologia superficial dos depósitos de leque apresenta-se com lóbulos bem individualizados. A Unidade III, depósitos fracamente alterados, aparece com nítida morfologia plana e distribuição espacial alongada. Os materiais da Unidade IV, clastos com córtex levemente descolorido, aparecem no setor proximal como baixos terraços, distribuídos ao longo do leito maior do canal atual. A Unidade V corresponde aos materiais que integram o canal atual dos rios. O mapeamento estendido para toda planície do Rio Itoupava (vales isolados vizinhos e setor de jusante) confirma disposição das unidades estratigráficas I e II, e sua relação com a topografia no setor proximal, conforme registrado nos vales do Amola Faca e Rocinha. No setor mediano a Unidade I distribui-se como manchas descontínuas, predominando a distribuição de materiais da Unidade II. Nesse setor a morfologia dos lóbulos é mais suave e os terraços mostram-se pouco nítidos comparado ao proximal. Não são observados no setor mediano e distal dos depósitos de leque do Rio Itoupava materiais referentes a Unidade III. A Unidade IV mostra continuidade para jusante em toda a extensão da planície de leque.